quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Contos: Pra você eu só sigo sim (Parte II)

...
Ela estava completamente paralisada com aquela invasão repentina.
Ele não só havia invadido sua casa, reentrado em sua vida, como violava agora seu corpo. Entrava em sua mente e sabia muito bem o que fazer para desarmá-la.
Da mochila que ele havia trazido, logo saíram pequenos pesos de ferro que ele pendurou no bico enrijecido dos seus seios. Ela quis gritar de dor, mas apertando sua boca, ele lhe ordenou:
- Você pediu isso. Cala essa boca ou você sofrerá todas as consequências.
Ela estava sentindo uma espécie de humilhação saborosa. Quanto mais ele xingava, a marcava com seus gestos agressivos, mas ela ficava excitada.
- Agora você vai fazer tudo o que eu mandar, ok?
E, segundos depois, ele estava com a calça aberta e seu pau duro, grande e grosso na frente da boca dela.
- Abre essa boca agora.
Ela abriu e ele introduziu aquela pica enorme na boca dela, vagarosamente. Segundos depois, aumentou o ritmo e forçou seu quadril para frente. Ela sentiu aquela pica chegar em sua garganta e engasgou. Ele meteu mais um pouco e só parou quando lágrimas saiam dos olhos dela.
- Muito bem. Você sabe que merecia isso, não é?
Ela assentiu com a cabeça e continuou quieta.
Ele retirou os grampos dos seios dela, retirou as amarras da grade sem soltar os pulsos e a levantou do sofá. Encostou-a na parede e a beijou novamente, furiosamente.
Com os dedos, começou a friccionar o clitóris já bem volumoso dela. A essa altura, ela estava tão molhada, que o líquido escorria por sua coxa.
Ele friccionava o clitóris, passeava com os dedos pela buceta inteira, penetrava-a durante alguns segundos e, quando ela começava a gemer mais alto, ele parava.
Aquilo estava deixando ela completamente fora de si.
- Está pronta para implorar que eu meta em você, né?
Disse ele, com um sorriso safado no rosto. – Implora, vai. Implora pelo meu pau dentro de você.
- Você sabe o que eu quero.
- Quero você implorando – ele disse perto do seu ouvido, enquanto puxava o cabelo dela para trás.
- Eu quero que você me coma agora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário